Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

madeinjoana

madeinjoana

Sete mitos Sobre os Gastos de eletricidade

Conheça alguns mitos sobre os gastos de eletricidade e saiba como poderá poupar.

 

transferir.jpg

Com a chegada do tempo frio é normal que sinta um pico do consumo de energia na sua conta de eletricidade. Os aquecedores, o forno ou até o facto de passar mais tempo em casa levam a que utilize mais energia e, por isso, não é de estranhar que a sua fatura mensal aumente. No entanto, existem alguns erros que pode estar a cometer na utilização de certos equipamentos e que se refletem no aumento de consumo de energia. Tendo em conta esta realidade, conheça alguns mitos sobre os gastos de eletricidade e saiba como poderá poupar.

  1. Quanto mais alto está o termostato, mais depressa o quarto aquece

Quando o frio aperta, muitos consumidores sentem-se tentados a ligar o termóstato dos seus aquecimentos no máximo para que desta forma as suas casas aqueçam mais rapidamente. No entanto, não se esqueça que se optar por colocar o termostato na temperatura máxima será necessária mais energia para atingir a temperatura pretendida. Por isso mesmo, é aconselhável que opte por ligar o seu sistema de aquecimento numa temperatura mais amena, de forma a não gastar energia em excesso.

2.Suspender o computador durante a noite não gasta energia

Se não tem por hábito desligar o seu computador durante a noite, saiba que está a desperdiçar energia. Não se esqueça de que a opção “suspender” implica que o computador tenha de estar pronto a trabalhar imediatamente depois de ter sido dado o comando. Por isso mesmo evite a tentação de usar esta opção durante um longo período de tempo. Leia também o artigo “Saiba como escolher um computador”.

3.Os carregadores não gastam energia quando estão ligados à ficha, só quando estão a ser utilizados

Quando ligados à ficha, os carregadores de telemóveis continuam a gastar energia, mesmo que os consumidores tenham já retirado os telemóveis destes aparelhos. O mesmo se passa quando deixa os eletrodomésticos em stand-by. De acordo com um estudo da Uswitch, 76% das famílias deixam vários eletrodomésticos em stand-by o que prejudica a sua conta de eletricidade no fim do mês. Leia também o artigo “Seis dicas para poupar nas telecomunicações”.

4.Não há nada que possa fazer para diminuir a energia gasta pelo frigorífico, máquina de lavar roupa ou lavar loiça

É um outro mito. Existem pequenos gestos do dia-a-dia que podem fazer toda a diferença. Por exemplo, ao abrir por pouco tempo a porta do frigorífico ou do congelador está a reduzir a quantidade de ar quente que entra e que precisa de ser arrefecido, e como tal, estará a poupar energia. Se preferir pode ainda utilizar as preferências económicas (eco) na sua máquina de lavar roupa ou de lavar loiça que ajudam a reduzir a energia utilizada para conseguir aquecer a água. Leia também o artigo “Como poupar dinheiro na cozinha”.

5. As lâmpadas LED são mais caras

É verdade. Mas no longo prazo, o investimento nestas lâmpadas mais do que compensa. Apesar de serem mais caras, as lâmpadas LED tem uma duração bastante superior às lâmpadas tradicionais. Além disso, podem representar uma poupança de 80% na conta de eletricidade, de acordo com o site financeiro Moneywise. Apesar de cada lâmpada LED ter um custo de 10 euros aproximadamente ela pode durar até cinco anos e meio se estiver constantemente ligada. Para mais informações leia também o artigo “Sete ideias para poupar energia” .

6. Limpar as bobinas condensadoras do frigorífico aumenta a eficiência

Limpar o frigorífico é um hábito comum entre os consumidores. Mas existe a crença de que ao proceder à limpeza da parte de trás dos frigoríficos (onde estão situadas as bobinas condensadoras do equipamento), consegue-se preservar a eficiência energética destes eletrodomésticos. No entanto, segundo alguns estudos, limpar a parte traseira dos frigoríficos não traz quaisquer vantagens energéticas. Ainda assim, não deve ser por esta razão que deve deixar de limpar o frigorífico. Esta limpeza é essencial para livrar-se de manchas e odores. Leia também o artigo “10 Dicas para poupar em casa”.

7.É difícil mudar de fornecedores de energia

Com a entrada em vigor do mercado liberalizado de energia e com o surgimento de novos operadores, o processo de transição de fornecedor de energia tornou-se mais ágil. Aliás, para quem ainda não transitou para o mercado liberalizado tem mesmo de mudar de operador/tarifário até ao final de 2015. De acordo com dados da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), o mercado livre de eletricidade conta já com mais de três milhões de clientes.

Para fazer a mudança, é necessário que verifique quais os preços praticados por todos os operadores presentes no mercado. Utilize o simulador da ERSE para comparar os diversos tarifários e escolher aquele que mais se adequa ao seu perfil de consumo. Saiba ainda que nestes casos, não é necessário a mudança de contador uma vez que este pertence ao distribuidor e não ao comercializador. Ainda assim, poderá ter que alterar o contador se existir alteração no perfil do consumo. Leia ainda o artigo “Os novos critérios para aceder à tarifa social de eletricidade”.

 

 

Corvo e Flores são os melhores locais do Pais para ver o próximo eclipse do sol

eclipse_SAPO.jpg

 

No próximo dia 20 de Março a Europa vai pode ver um eclipse solar. Porém, o eclipse só será total para quem estiver no extremo norte do Atlântico, nas Ilhas Faroé, Svalbard e na região Árctica.

Em Portugal, o eclipse vai ser parcial em todo o território e os melhores locais para ver o eclipse são as ilhas do Corvo e das Flores, no arquipélago dos Açores, onde 77% do Sol vai ficar coberto pela Lua.

De acordo com os mapas disponibilizados pelo Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), a percentagem de cobertura diminui à medida que descemos em latitude. Em Lisboa, por exemplo, a sombra da Lua vai cobrir 73% da superfície solar.

O eclipse vai durar cerca de duas horas, com início às 8h00, ponto máximo às 9h00 e término às 10h00. O OAL recorda que a observação do Sol neste horário pode ser perigosa, sublinhando a obrigatoriedade de usar filtros solares e tempos de observação curtos.

O último eclipse solar visível de Portugal ocorreu em 1999 e foi muito semelhante em termos de percentagem do Sol coberta. O eclipse do dia 20 ocorre no mesmo dia em que este ano se regista o Equinócio da Primavera.

E porque hoje é o dia do pai... :)

O MODELO DO PAI CUIDADOR

Hoje em dia nas sociedades modernas o pai “ideal” assume um papel de cuidador desde o primeiro momento que o filho nasce. Saiba mais sobre o que dizem os especialistas sobre o atual papel parental.

transferir.jpg

Atualmente o pai “ideal” assume um papel de cuidador desde o primeiro momento em que se torna pai.

Segundo a investigadora do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) Rita Gomez, as evidências mais recentes na investigação sobre o envolvimento paterno na gravidez e nos cuidados ao bebé indicam que:

  • Em muitos homens o envolvimento emocional com o bebé começa na gravidez das suas companheiras.
  • Nas sociedades ocidentais o valor dominante é o do pai envolvido ou tão envolvido e participante como a mãe.
  • Hoje em dia vigora o papel do pai cuidador em detrimento do modelo tradicional do chefe de família, no qual o homem se ocupava do sustento familiar e da educação dos filhos mais velhos, e não se envolvia nos cuidados aos filhos mais novos.
  • Nas sociedades ocidentais, os papéis de género têm estado em transição e, no que respeita à vivência do nascimento e da parentalidade, o papel do pai tem vindo a ser redefinido.
  • Hoje valoriza-se o envolvimento paterno em todas as esferas e idades das crianças. Os “novos” pais partilham com as mães os cuidados aos filhos desde a nascença.

Aviso: Trilhos de BTT Armadilhados para Ferir Ciclistas

Por pura maldade alguém está a colocar cabos de aço nos trilhos de BTT, e já houve feridos. Importante divulgar antes que haja situações mais graves.

Algo de muito mau está a passar-se na Zona de Braga, Guimarães, Famalicão. Por pura maldade alguém está a fazer algo extremamente perigoso e isto precisa de ser o mais divulgado possível para evitar acidentes graves.

Uma ameaça quase invisível está a assustar os praticantes de BTT no Minho. No meio dos caminhos foram encontrados cabos de aço e arame com o intuito de fazer cair os ciclistas e travar a sua passagem. Suspeita-se de caçadores, irritados com a passagem de ciclistas nos montes afugentando a caça.

 

“Esperemos que não morra ninguém, porque da forma como os arames são colocados e à altura a que estão, entre o peito e o pescoço dos betetistas, podem causar a morte ou ferimentos muito graves em pessoas que só querem fazer desporto e andar na natureza”, disse, ao JN, Rúbem Leite, praticante de BTT em Vila Nova de Famalicão.

tumblr_nk2ubwIYvx1r9bkpwo1_1280.jpg

 Nos montes de Braga, Guimarães, Famalicão e Monte Córdova, em Santo Tirso, nos trilhos por andam os amantes de bicicletas todo o terreno, estão a ser colocados cabos de aço e arames presos às árvores que podem causar a queda dos ciclistas e, em casos mais graves, ferimentos ou até a decapitação.

“ Encontrámos uma corda de aço em Airão Santa Maria (Guimarães) que podia ter cortado o pescoço aos betetistas que iam na frente do grupo e que estava presa a dois eucaliptos”, afirmou Ricardo Araújo, praticante de BTT, com um grupo informal de amigos que, nos dias bons, pode chegar aos 50 membros. O mesmo grupo já tinha encontrado arames nos trilhos de Castelões, em Famalicão.

Nuno Lopes, da Associação de Ciclismo do Minho (ACM), conhece o problema. “Já na época passada tivemos casos idênticos, mas nunca se conseguiu apurar quem colocava as cordas“, afirmou.

 

tumblr_nk2uhtCqJj1r9bkpwo1_1280.jpg

 

 

Entre os praticantes de BTT existe a convicção de que as “armadilhas” são colocadas por proprietários que não querem as bicicletas a passar pelos seus terrenos ou caçadores para quem as bicicletas parecem perturbar a caça.

“Nos terrenos onde há avisos a indicar que é propriedade privada, nós não entramos mas, nos montes que não estão vedados e onde já existe caminho, passamos porque não há nada a proibir a passagem”, explicou Ricardo Araújo. Em Santo Tirso, pelo menos uma pessoa teve de receber tratamento médico aos cortes que sofreu no pescoço quando “esbarrou” com um cabo de aço.

 Primeira Queixa na GNR

As autoridades têm conhecimento de algumas situações, mas não há queixas. A primeira deve ser apresentada na próxima semana na GNR de Famalicão e os betetistas estão já munidos de fotografias e vídeos, bem como da localização das armadilhas.

 

Apesar das suspeitas recaírem sobre “os donos dos terrenos e caçadores”, os praticantes da modalidade têm consciência da dificuldade em provar a autoria da colocação dos arames.

“Temos receio de que a moda pegue e comecem a aparecer cordas e armas em mais locais”, finalizou Nuno Lopes, da Associação de Ciclismo do Minho.

Não deixes de divulgar, especialmente se tens amigos que pratiquem BTT. É preciso uma atenção redobrada.